No CEDESP Vila Paulista, alunos são contemplados com apostilas e CPU’s para aprendizado à distância

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email

No mês de março, com o objetivo de proporcionar uma aprendizagem prática de qualidade aos usuários do curso de Montador e Recuperador de Computadores (MRC), o Centro de Desenvolvimento Social e Produtivo (CEDESP), na Vila Paulistana, distribuiu apostilas e CPU’s para os educandos que participaram das aulas presenciais, até a última segunda-feira, 15, e para os que já estavam em atividades remotas. O material foi entregue pelo educador do curso profissionalizante, Gerson Rocha. 

“Devido à realidade da pandemia de coronavírus, que limita a quantidade de usuários com o objetivo de distanciamento social, as atividades à distância chegaram aos cursos do Instituto Dom Bosco. Para proporcionar um melhor aprendizado, o ensino remoto é uma realidade que todos precisam se adaptar, já que se apresentou de forma tão urgente na atualidade. Os jovens e adultos do ensino totalmente à distância, assim como os que estiveram presencialmente na unidade até o dia 15, receberam uma apostila e uma CPU, para colocarem em prática os ensinamentos do Curso de Montagem e Recuperação de Computadores, com a orientação do educador. Para driblar a ausência de recursos tecnológicos e permitir o aprendizado concreto, o Instituto Dom Bosco compartilhou com os usuários gabinetes de computadores. As CPU’s que foram distribuídas são utilizadas no curso e provém de doações da iniciativa privada, que somadas aos recursos financeiros públicos municipais para a produção das apostilas, garantirão o melhor aprendizado para todos!”, detalhou Pérola Brito, Gerente do CEDESP Vila Paulistana. 

“A formação à distância envolve diferentes elementos do ensino presencial, justamente por causa desse distanciamento local, mas não deve deixar de ser eficiente e eficaz. Mesmo assim, o jovem deve aproveitar este momento para aprofundar os conhecimentos teóricos e utilizar os recursos práticos que têm em mãos. Este é o perfil desejado do novo profissional para o mercado de trabalho moderno: quem busca, pesquisa, aproveita positivamente a dificuldade para aprender e crescer. No ensino atual, o aluno não deve ser passivo, onde só o educador transmite o conhecimento, mas essencialmente quando o estudante pesquisa, realiza experimentos, tenta e troca conhecimentos com o educador.”, concluiu a Gerente.

Comunicação e Marketing – Instituto Dom Bosco

Artigos Relacionados

Receba notificações sobre as mais recentes notícias da Inspetoria Salesiana de São Paulo. Inscreva-se!