Números da formação do STHEM realizada no UNISAL impressionam

50 horas, 35 universidades, 150 professores e milhares de ideias. As estatísticas comprovam que juntos somos mais fortes. “Acredito que o STHEM é o início de uma mudança no ensino como um todo, isso por que encontramos em uma mesma sala de capacitação estão professores das mais variadas disciplinas nas áreas de exatas e humanas”, afirma  Anas Chalah, um dos professores que participaram da formação do Consórcio STHEM Brasil 2015.

Anas Chalah é o Diretor dos Laboratórios de Ensino de Graduação da Escola de Engenharia e Ciências Aplicadas (SEAS) e Professor de Ciências de Engenharia na Universidade de Harvard, Estados Unidos. Durante esta sexta-feira, dia 22, ele compartilhou com docentes de oito estados brasileiros como a Metodologia Ativa tem feito diferença no sentido de construir a escola ideal para os alunos.

O STHEM Brasil, realizado de 16 a 22 de maio no Centro Universitário Salesiano de São Paulo – Unidade Lorena – também recebeu outros 4 professores com atuação em Harvard, Estados Unidos, que utilizam as metodologias para aprimorar a aprendizagem.

Anastassis Kozanitis, ministrou workshops na capacitação nos dias 16 e 18 de maio. No sábado, 16, ele recebeu novas IES Consorciadas. Ele falou sobre a aprendizagem ativa e a eficácia do método no ensino superior. “Demoramos muito para aprender o que seria a inovação no ensino, depois que descobrimos a receita queremos compartilhar a experiência”, afirma o Consultor Pedagógico  da Escola Politécnica de Montreal, Canadá.

Bennet Goldberg, Diretor do STEM Iniciativas de Educação da Universidade de Boston, Estados Unidos, causou muito debate entre os participantes ao aplicar uma atividade na  qual propôs a formação de grupos em busca de um resultado em uma área específica do ensino. Por exemplo, professores de história tiveram que debater sobre temas relacionados à área da Biologia.

O professor Bennet esteve na Capacitação do STHEM Brasil na terça-feira, dia 19, e mostrou o resultado de um projeto criado pela instituição para receber professores de escolas públicas que trabalham com Metodologias Inovadoras.

Willian Bill Ellet, Professor Adjunto de Gestão da Comunicação da Escola de Negócios Internacionais de Brandeis, Estados Unidos, e responsável pela realização de um  curso online  de Gestão da Comunicação oferecido pela Harvard Business Review, falou sobre o método de Estudo de Caso. “Para mim é sempre um prazer vir ao Brasil e encontrar as maravilhas da natureza, como é o caso de Salvador, e também professores engajados, grupos com realidades diferentes, mas com um único propósito”, revela o bem humorado Bill Ellet.
Michael Sweet, ou Dr. Doce, docente em Ciências da Engenharia, da Universidade de Harvard, Estados Unidos, e Ph.D.  em Psicologia Educacional pela Universidade  norte- americana do Texas, esteve no STHEM na quinta-feira, dia 21. Ele desenvolve uma pesquisa e trabalho em processos de aprendizagem em grupos de estudantes, com  ênfase no trabalho coletivo e usa chamada TBL – Team Based Learning (tema da formação).
 
A Capacitação do STHEM Brasil chega ao fim em Lorena. A próxima etapa será 5 de agosto na ENIAC, Guarulhos, São Paulo, e contará com a participação de Eric Mazur, professor de física da Universidade Harvard, premiado por suas significativas contribuições para a melhoria do ensino superior, em especial, pelo desenvolvimento do Peer Instruction (aprendizagem pelos pares), metodologia de ensino inovadora que incorpora pedagogia interativa em sala de aula e tem sido reconhecida mundialmente pelos resultados positivos alcançados na aprendizagem dos alunos.

Além de Mazur, a capacitação também irá contar com a presença de Bennet Goldberg.

O Diretor Operacional do UNISAL Lorena e idealizador do STHEM, Prof. Fábio Reis, faz uma avaliação muito positiva da formação. “É muito gratificante passar vários dias planejando um evento desta proporção e ver tanto engajamento por parte dos palestrantes, professores e  organizadores”, conclui Fábio.

O que é STHEM Brasil

O sucesso dos estudantes em educação superior nas áreas de Ciência, Tecnologia, Humanidades, Engenharia e Matemática (STHEM em Inglês: Science, Technology, Humanity, Engineering and Mathematics) é uma preocupação quase universal.

Desafios nessas áreas incluem nível de preparação dos estudantes quando entram na universidade, retenção e aprendizagem do estudante nas principais habilidades para a economia do conhecimento. No contexto brasileiro, o desafio fundamental é o papel  da educação superior e a importância da inovação em relação à qualidade da educação.

Universidades podem responder a  esses desafios por meio da melhoria do ensino e da qualidade de aprendizagem, assim como explorar possíveis ligações com professores do Ensino Médio e Técnico/Profissional para melhor preparar estudantes para a educação superior.

A Iniciativa para o Desenvolvimento da Inovação Acadêmica – IDIA (em espanhol) propõe trabalhar com universidades, instituições, organizações governamentais e setor privado para a implementação da Iniciativa para avançado ensino e aprendizagem em Ciência, Tecnologia, Humanidades, Engenharia e Matemática para o Brasil.

Nos 3 anos de programa, um grupo de 100 professores de 14 universidades diferentes vai implementar  mudanças em seu ensino,  que refletirá um movimento para que o ensino seja centrado no aluno, com objetivos futuros de conectar professores do Ensino Médio e Técnico/Profissional com professores da universidade em uma efetiva metodologia de ensino para as áreas de STHEM.

Comitê Gestor

Importante elemento para o sucesso da implantação das inovações pedagógicas são os conselhos e orientações de um comitê de especialistas. O comitê será composto por líderes de IES, setor privado, para estabelecer normas e um conjunto de critérios para alcançar os objetivos institucionais.

Fazem parte do Comitê Gestor:
UNISAL – O representante do UNISAL será o presidente do Comitê e quem o representa no Brasil e perante LASPAU
UNIFEI
ESPM
Toledo- Presidente Prudente
UNISUAM

Fonte: STHEM Brasil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.