Santos salesianos de outubro

Com bem quatro figuras de santidade salesiana, o mês de outubro propõe vários, diversificados e inspiradores modelos.

5 de outubro – Bv. Alberto Marvelli

Cristão leigo, crescido no oratório salesiano de Rímini, amadureceu a sua fé mediante fazendo uma opção decisiva: “O meu programa se compendia numa palavra: santo. Exprimirá sua fé cristã especial, no empenho político e social, entendido como um serviço ao bem comum: “Com o auxílio de Deus desejo e proponho-me ser sempre de exemplo aos colegas e defender a minha fé em todas as ocasiões que se apresentem, sem respeitos humanos e com a mente sempre orientada à maior glória de Deus” (maio, 1936).

13 de outubro – Bv. Alexandrina Maria da Costa

A memória da Bv. Alexandrina Maria da Costa este ano coincide com o evento do Dia Mariano do Ano da Fé, no qual o Papa Francisco renovará a Consagração do mundo ao Coração Imaculado de Maria. Esse foi um desejo ardente da Beata Alexandrina Maria da Costa, Salesiana Cooperadora, beatificada por João Paulo II. Ela o havia pedido ao Santo Padre pela primeira vez em 1936, por ordem de Jesus e por meio do P. Pinho SJ e seu primeiro Diretor espiritual. O pedido repetiu-se mais vezes. Por fim a Consagração foi feita por Pio XII, em Roma, em 31 de outubro de 1942.

24 de outubro – São Luís Guanella

Crescido na escola de Dom Bosco e do Cottolengo, em Turim, foi um campeão de Fé e de Caridade. Pessoa espiritual, tornou a sua humanidade permeável a Deus, representando, de modo original e até ao heroísmo, a integridade moral com a sua história de vida, conseguindo  testemunhar a presença de Deus entre as pobrezas deste mundo. “Eliminar o desespero para levar todas as pessoas a Deus”: assim poder-se-ia resumir a Obra do P. Luís Guanella, homem que dedicou toda a sua vida às pessoas abandonadas, idosas ou jovens, com distúrbios mentais ou motores; ou com tantas outras problemáticas físicas. E morais.

29 de outubro – Bv. P. Miguel Rua

“O P. Rua foi o mais fiel, e por isso, o mais humilde e valoroso filho de Dom Bosco. (…) Foi Sucessor de Dom Bosco, isto é, seu continuador: filho, discípulo, imitador… Fez do exemplo do Santo uma escola, da sua vida uma história, da sua Regra um espírito, da sua santidade um tipo, um modelo; fez da fonte, água corrente: um rio”. Foi com estas palavras, pronunciadas em 29 de outubro de 1972, que o Papa Paulo VI esculpiu para sempre a figura humana e espiritual do P. Rua. Jesus Eucaristia, Maria Auxiliadora, os três Votos e a fidelidade total a Dom Bosco constituíam o caminho salesiano para a santificação: o P. Rua, com o seu exemplo heróico, confirmou-o com cabal testemunho.

Conheça a história desses e de outros santos salesianos clicando aqui.

ANS – Roma

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.