Conselheiro Geral da PJS participa de encontro com a Articulação da Juventude Salesiana

O evento, organizado pela juventude salesiana, contou com a participação de 250 jovens de todas as regiões do Estado de São Paulo
Padre Miguel Angel se reúne com a Articulação Juvenil Salesiana

“Não há Casa Salesiana sem festa”, destacou o Conselheiro Geral da Pastoral Juvenil ao abrir o encontro com a Articulação da Juventude Salesiana (AJS).  

No último domingo, 21, o Centro Inspetorial promoveu o encontro do Conselheiro Geral da PJS, Padre Miguel Angel, com a AJS. Durante o encontro, os jovens puderam participar dos momentos de partilha e espiritualidade, além de assistir às apresentações promovidas pela Obra Social Dom Bosco, de Itaquera, e pelo Centro Social Santa Luzia, do Jardim Nordeste. 

Padre Miguel, durante a sua homilia, dedicou aos jovens três conselhos. Segundo ele, não basta se sentir filho de Deus, é necessário ser batizado. Na sequência, destacou que é preciso fazer os outros se sentirem felizes e, por fim, ser discípulo e aprendiz. “É importante educar os valores, mas é necessário integrá-los. É muito bonito a solidariedade, mas é preciso ser solidário. Os valores se vivem em primeira pessoa, não na teoria”, destacou ele. 

A celebração também contou com a concelebração dos delegados de pastorais das seis inspetorias salesianas do Brasil, além do vice-inspetor, Padre Cássio Oliveira, e do Vigário Paroquial, Padre Narciso Ferreira. 

Ainda durante a manhã, no Teatro Grande Otelo, o Conselho Inspetorial da Articulação da Juventude Salesiana destacou a sua história. “Em 1998, a Articulação da Juventude Salesiana começou. Somos uma organização reconhecida e agrupamos os Salesianos de Dom Bosco e as Filhas de Maria Auxiliadora”, explicou um dos representantes. 

Na sequência, foi a vez da Banda Marcial, da Obra Social Dom Bosco, de Itaquera, abrir as apresentações. Em sua primeira apresentação, após a pandemia, o grupo tocou quatro canções, sendo duas compostas por Dom Bosco. Em seguida, foi a vez do Centro Social Santa Luzia, do Jardim Nordeste, com o Grupo de Futebol “Meninos Bom de Bola”. Ao som de “País do Futebol”, do MC Guimê, os meninos brincaram e dançaram no palco. 

Por fim, o Grupo de Capoeira do Circo Social Dom Bosco, de Itaquera, montou no palco, do Teatro Grande Otelo, uma verdadeira roda de capoeira. Ao som do agogô e do atabaque, o grupo representou a pluralidade brasileira e exaltou Nossa Senhora Auxiliadora. 

“Um pátio salesiano é um encontro espontâneo. Significa alegria e liberdade. O que vemos aqui, neste teatro, é muita música, dança e beleza. É arte! E Dom Bosco gostava muito disso”, destacou Padre Miguel Angel após as apresentações. 

No final da manhã, o teatro, ocupado por jovens dos mais diversos grupos – entre eles o Grupo de Ação Missionária (GAM), os Voluntários com Dom Bosco (CDB) e os dos Oratórios – esperavam pela apresentação do Conselheiro Geral da PJS. 

Em sua fala, Padre Miguel destacou a importância da espiritualidade, além de respeitar o tempo de cada indivíduo, o compromisso apostólico e a fortaleza diante das dificuldades. 

“Temos que ajudar o próximo a ter uma personalidade forte. A vida é muito complicada, seja para vocês (jovens), para adultos e para as gerações futuras. Se não formos fortes, caímos. Dom Bosco tornava as pessoas fortes e dizia: ‘Há problema? Não importa, seguimos.’”, concluiu Padre Miguel Angel.

Veja como foi:

Texto: Ana Laet – Comunicação Social ISSP

Imagens: Pedro Melim – Comunicação Social ISSP

Os Salesianos em SP

Nós, Salesianos de Dom Bosco, somos uma organização internacional de pessoas dedicadas em tempo integral ao serviço dos jovens, especialmente dos mais pobres e abandonados.

Em qualquer lugar trabalhamos o desenvolvimento integral dos jovens, através da educação e da evangelização que está no centro do nosso compromisso.

Mais recentes no site

Estão lendo agora em nosso site: